quarta-feira, 29 de julho de 2009

O almoço que eu queria...

Hoje,no horário do almoço, escolhi meu prato de cozido e sentei,sozinha, na mesa do Shopping Iguatemi. Logo depois, um senhor de sotaque alemão, com um copo de chop na mão, perguntou se poderia aguardar o prato dele na minha mesa. Por educação, disse sim.

O homem tossiu forte na minha frente, tomou um gole de chop e tossiu mais duas vezes. Nesse momento eu já queria sair dali com ou sem o prato, mas essa história de menina rude parece que não existe, então continuei ali, comendo de cabeça baixa.

Levantei os olhos e o homem perguntou:
- O que é isso no seu prato (e apontou para algumas verduras)
- Couve, maxixe e jiló.
(Ele falou algo que me pareceu...)
- Nunca vi. São frutas?
- Não, são verduras.
- É bom?
- Não,são amargos.
- Nunca comi isso.
- É um prato típico brasileiro.
(Apontou para a carne que realmente estava gordurosa, abriu o dicionário e falou)
- Esse está gostoso.
- Eu não gosto, tem muita gordura.
(Ele voltou ao dicionário, confuso)
- Esse está gordo.
- É verdade.

"Terminei" de almoçar, engoli a coca-cola, peguei a sobremesa, pedi licença e saí.

Eu até gosto de uma boa conversa, mas ter alguém olhando o que eu como já é demais. Da próxima vez vou acompanhada de um colega de trabalho.

3 comentários:

Cristiane A. Fetter disse...

ha ha ha voce ainda não viu nada dos gringos. qualquer coisa que eu faça diferente no meu jardim no dia seguinte vem todo mundo pergunta o que, como, pq, aonde, etc.
bjks

Alexsandra Moreira disse...

Que saco né? logo na hora do almoço que é bem típico para o silêncio vem um tonto tirar sua paz.

VC anda precisando realmente ser mais rude.rsrsrsrsrs

bjin

Geovana disse...

Eehehe... Cris, se eu soubesse bem que tinha dado um jeito de dizer Não... mas tudo bem, ao menos rendeu assunto pro blog.

Pois é Alê... tô numa fase tão Zen que quase ninguém me faz sair do salto.

Beijos.