sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Saudade...

Hoje eu acordei com saudade de algo que nem aconteceu, de algo vivo em minha mente, uma saudade do futuro. Acordei com vontade de um abraço apertado, de uma costela pra me encaixar, tal qual um quebra-cabeça que só cabe a peça certa. Tal qual Eva em Adão. Hoje eu quero apenas um sorriso, apenas um olhar, um gesto de amor porque agora amo mais que há um minuto atrás e mais que ontem e muito mais que qualquer data do passado. Amo a possibilidade de um amor de verdade, daqueles que o tempo e a distância desistem de separar.

Hoje eu não controlo meu coração quando ele aperta no peito de pensar na saudade do que não aconteceu. Eu não consigo dizer a ele que não acontecerá porque esse tal serzinho dentro de mim vive independente e é desobediente. Ele acredita no futuro mesmo que o mundo diga não.

Talvez meu coração tenha razão e a errada seja eu. Nessa briga entre o coração e a razão resta a mim transformar a saudade em poesia e o amor em melodia.

3 comentários:

Tombazana disse...

"...transformar a saudade em poesia e o amor em melodia"

Amiguinha de coração quente...posso dar uma sugestão? Posso? Então eu só corrigiria assim: "...transformar a saudade em poesia e a melodia em AMOR" É só uma pequenina troca que vai marcar a diferença...aquela diferença que marca a pessoa linda que és.

Beijinhos muitos

Geovana disse...

Então vou complementar: "...transformar a saudade em poesia, o amor em melodia e a melodia em mais amor." Beijos!

Alma inquieta disse...

Olá Geovana do sorriso lindo!

Deixa..., o coração é que está certo!

O amor é mesmo uma linda melodia que tem que ser cantada a dois... ainda que desafinada!

Um beijo!