sexta-feira, 6 de março de 2009

Quem a Igreja Católica pensa que é?

Desculpe se tem algum católico por aqui. Eu mesma fui batizada, fiz a primeira comunhão, acredito na santidade de Nossa Senhora, mas está cada dia mais difícil ser católica. Como a igreja pode ser tão hipócrita e arcaica diante dos problemas do mundo? Como pode apenas criticar e nunca fazer algo realmente importante para solucionar os problemas sociais?

A igreja não permite métodos anticoncepcionais, prefere que as pessoas transem sem camisinha e peguem doenças ou engravidem sem ter condições para isso. Excomunga um médico que salva uma menina de 09 anos de morrer num parto de uma gravidez por estupro, mas não excomunga o estuprador. É contra o homossexualismo e o casamento de padres, mas permite, por baixo dos panos, que padres cometam abusos sexuais com meninos e meninas, ou tenha relações sexuais com freiras e outros padres.

Essa mesma igreja não usa o poder de comunicação que tem para educar sexualmente crianças e jovens, não ajuda o governo a controlar a natalidade, não pune e denuncia padres criminosos, apenas critica o que pessoas de coragem fazem. Sem nenhum remorso por tantas mortes cometidas em nome da religião, critica um médico por salvar uma vida e um presidente por incentivar o sexo seguro.

Diante de tantos absurdos eu me pergunto o que as pessoas ainda fazem dentro de uma igreja católica e o que bons padres ainda fazem defendendo uma instituição tão podre. A fé é maravilhosa, venha de onde vier, mas gostaria de ver essas igrejas, cheia de ouro, vazias de pessoas. Gostaria de ver essas mesmas pessoas reunidas em volta de uma árvore orando a Deus e a seus santos, deixando de lado o passado obscuro do catolicismo. Seria o tapa de luva para as loucuras cometidas e defendidas em nome de uma instituição falida. Quem sabe eu viva para ver o catolicismo mudar ou acabar.

6 comentários:

Priscilla Paggiaro Gutierrez disse...

Geo, acho que isso já está acontecendo...
Também fico feliz por ler o seu desabafo, pois sou batizada, fiz primeira comunhão, mas não entendo estas proibições e condenações desastrosas. Vou além ao confessar a você que as pessoas que enxergaram isso estão orando a Deus e fazendo o bem sem se importar em qual religião se encaixam.
Um grande beijo!

Elaine disse...

Olá!
Geovana, não sei se vai aparecer algum outro católico por aqui dado os últimos fatos os quais você comenta em seu post mas sim eu sou católica, como você sabe.
Como você também sabe, eu não costumo polemizar pois tento apenas respeitar o ponto de vista de todo mundo e penso que o blog é seu e você escreve o que você quiser, claro.
Mas, como leitora assídua de seus textos eu quis comentar hoje pois acho importante fazê-lo.
Você diz em seu post que a Igreja "...não permite métodos anticoncepcionais, prefere que as pessoas transem sem camisinha e peguem doenças ou engravidem sem ter condições para isso" Isso não é verdade. A Igreja ensina a seus filhos a vivência da castidade e não "prefere" que as pessoas transem fora do sacramento do matrimônio. Quanto ao uso de métodos anticoncepcionais, tanto químicos quanto físicos, realmente a Igreja entende que entre um casal eles não devem ser praticados. Veja que estamos falando em castidade pré-matrimonial e fidelidade conjugal.É o que a Igreja prega e ensina; se cada católico segue o ensino ou não é com cada um...
E não é verdade que a Igreja quer que os casais tenham filhos sem ter condição para isso; tanto que a Igreja aconselha vivamente o uso de métodos naturais para espaçar o nascimento de filhos e recomenda sim o planejamento familiar, desde que em bases cristãs.
Você diz também que a Igreja " É contra o homossexualismo e o casamento de padres, mas permite, por baixo dos panos, que padres cometam abusos sexuais com meninos e meninas, ou tenha relações sexuais com freiras e outros padres."
Sim, a Igreja é claramente contrária ao homossexualismo, mas eu pergunto:acaso a Bíblia é favorável? Não, a Bíblia não endossa a homossexualidade e tem textos em ambos os Testamentos que sõ muito claros a esse respeito. Quanto à acusação de permitir a pedofilia e sexo entre religiosos, isso é mentira. Claro que eu não sou ingênua a ponto de pensar que essas barbaridades não ocorram, sei que acontecem, infelizmente. Assim como em qualquer outra organização, seja ela secular ou religiosa. É um crime, um pecado gravíssimo. Mas NÃO É PERMITIDO pela Igreja, bem ao contrário,muito pelo contrário mesmo! Sei que dizem que a Igreja acoberta padres pedófilos mas isso de modo algum corresponde à verdade. Em numerosas ocasiões a Igreja, depois de cabalmente comprovadas as denúncias, pune com a pena mais terrível para um católico padres que se desviaram e cometeram esses crimes; acontece apenas que a mídia não costuma dar o mesmo destaque que dá aos escândalos. Escândalos sexuais que aliás acontecem com padres, professores, médicos, pastores, pais, tios...Concordo apenas que com um sacerdote de Cristo é duplamente terrível.
Você diz também que é um absurdo criticar o presidente por ele incentivar o sexo "seguro". A crítica vem da postura da Igreja em relação à castidade e fidelidades que eu mencionei acima.E você diz que a Igreja não usa sua capacidade de comunicação para educar sexualmente crianças e jovens. Pergunto eu: jogar camisinha do alto de um palanque ou enviar ao Congresso projeto de lei que coloca máquinas de preservativos nas escolas públicas é educar ou é incentivar a promiscuidade desde a mais tenra idade? E a Igreja tem educado seus jovens, sim. acata quem quer pois a Igreja não força ninguém.Afinal, bastam os erros da Idade Média, né?Você também diz que gostaria de ver as igrejas vazias...Será que esta é mesmo a saída para todo o mal do mundo? Esvaziar a Igreja de Cristo?
Diz também que a Igreja é uma Instituição falida; se fosse mesmo algo falido, será que provocaria um ódio tão violento e uma comoção tão grande? Se fosse falida, a voz de um pastor desta Igreja seria capaz de tamanha mobilização? Você diz que espera viver para ver ou a Igreja mudar ou acabar.Pois bem, quanto à mudar, em questões essenciais não mudará, creio eu, pois a verdade não muda. Naquilo que é periférico, secundário, as mudanças virão, sim, no tempo certo. Mudanças duradouras levam tempo... Agora, quanto a acabar, há séculos a Igreja tem ouvido isso, e no entanto continua aí, e permanecerá. Sabe porquê? Porque, apesar dos pecados cometidos pelos seus filhos, apesar da indignidade de alguns de seus pastores e apesar de todos os erros históricos, a Igreja é depositária da promessa de Jesus de que " as portas do inferno jamais prevalecerão contra ela".

Infelizmente, ao reler este comentário, eu percebo o quanto ele ficou enorme.Mas deixo a seu critério publicá-lo ou não.

Quero dizer uma última coisa: pontos de vista diferentes não deveriam separar as pessoas e sim fazê-las crescer.Espero que você não fique chateada com nada do que eu deixo aqui pois não é meu intuito. E eu sei que nada do que eu disser vai mudar a sua cabeça nem a de ninguém, assim como tudo o que eu tenho lido e ouvido nos meu tempo de caminhada não muda a minha convicção.
Tenha um bom final de semana e fica com Deus.

Geovana disse...

Priscila, obrigada. Beijos.

Elaine, nesta casa não há moderação de comentário, todos podem dizer o que pensam, não há cortes.

A teoria do catolicismo é realmente linda, todos virgens até o dia do casamento eterno onde os pombinhos só transam para procriar e usam métodos naturais de prevenção. Conte nos dedos os católicos que seguem esta teoria.

Se a igreja quer interferir na sexualidade das pessoas, faça dentro dos seus templos com seus fieis e nao criticando o que pessoas de bem fazem aqui fora.

Se quer ajudar os não católicos, que são muitos, então tem que apoiar e ajudar o governo e não criticar e não fazer nada para ajudar.

Sou a favor de distribuir camisinha e anticoncepcional para que possamos diminuir o número de aborto. Não sou a favor da pírula do dia seguinte, é fácil demais e facilita o não uso do preservativo tão importante para prevenir doenças, mesmo assim se for necesssária deve ser usada.

De tudo concordo com você que nenhuma medida é válida se não houver a educação sexual. Quando se diz a um jovem para não transar, ele faz escondido, engravida e aborta. É isso que a igreja incentiva com essa forma de prevenção.

Bem, cada um com sua visão de mundo. Em nada estou chateada. Abraço.

Cristiane A. Fetter disse...

Geo, sabe qual é o maior problema no meu ponto de vista? é a igreja catolica achar que ela é soberana e que ainda está no seculo 17 quando governava junto com os reis. Isso mudou. Ela quer excomungar, que o faça, Deus é o mesmo só os caminhos mudam.
E a excomunhão foi criada por homens e não por Deus.
Isso só traz publicidade para a igreja.
bjks

Alexsandra Moreira disse...

Geo, tem selinho pra vc.

bj

Geovana disse...

Alê, minha amiga, me perdoe. Já vi um monte de selos lindos e não peguei nenhum. Com esse negócio de aparelho nos dentes (era segredo até finalizar pra eu postar no blog) não tenho tempo pra quase nada. Prometo que vou aí pegar tudo o que é meu por direito (ehehe). Beijos.