segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Canta, canta Salvador



Gente, sábado foi tudo de bom no Festival de Verão. Remocei uns 10 anos ou mais. Chegamos cedo, logo na abertura dos portões, não pagamos estacionamento, não houve empurra-empurra.

Olodum: "Um batuque com a pureza de meninos uniformizados de escola secundária em dia de parada e a grandeza épica de um povo em formação nos atrai, nos deslumbra e estimula" (Haiti-Caetano Veloso). Assim continua o Olodum, no mais puro samba-reggae, pensado e criado na Bahia. Uma deusa de ébano cor de jambo com uma voz puramente negra e limpa foi apresentada como a nova vocalista da banda. "É lindo de se ver, é lindo vem apreciar. É lindo de se ver a banda reggae Olodum tocar". Só pra ficar melhor, consegui ver o show de pertinho, curtindo tudo.

Capital Inicial: Foi a minha vez de ver Dinho cantando sem camisa, com aquele sorriso lindo e uma emoção explícita. A banda Capital Inicial tocou o mais puro rock-in-roll brasileiro, levantou a galera em muitas canções de protesto com letras tão antigas e que continuam tão atuais, infelizmente. Dinho parecia uma criança que ganhou brinquedo novo e, é claro, contagiou todos lá embaixo. Bom demais.

Alanis Morissette: Nunca imaginei ir a um show de Alanis na Bahia por R$32,00. Ela cantou todos os sucessos, fez piruetas no palco e tocou a famosa gaita. Rafa e Keu não curtiram o show, não conheciam as músicas, por isso não rolou aquele clima de rock-in-roll. Confesso que me senti analfabeta por não entender as letras, mas já passou (ah! já entrei no curso de inglês e espanhol, mas foi antes, tá?).

Vitor e Leo: Meninas, eles são lindos demais. Coisas mais fofas. Um sorriso tão gostoso, uma voz tão macia. Cantamos tanto, tanto. Compor pode até parecer fácil, mas agitar uma galera de mais de 60 mil pessoas por 01 hora sem parar cantando e aplaudindo é pra poucos. Faz tempo que eu não via um show assim. Vitor e Leo ganharam, no mínimo, mais 03 fãs. Pra quem é da Bahia, dia 04 de abril tem mais.

Nem fiquei para Psirico, trauma do Carnaval passado.

9 comentários:

Elaine disse...

Olá!
Que festa, hein?
Você tem razão quando elogia Vítor e Léo; se marido vivesse aí teria se acabado pois gosta de todos os que você cita no post e é festeiro que só. Eu é que sou mais caseira e detesto muita gente/som alto/sair de casa.
Mas o legal de blog é isso, né?
Ouvir (ler) diretamente de quem viu ao vivo.
Boa semana, menina.
Fica com Deus.

Elaine disse...

Olá!
Que festa, hein?
Você tem razão quando elogia Vítor e Léo; se marido vivesse aí teria se acabado pois gosta de todos os que você cita no post e é festeiro que só. Eu é que sou mais caseira e detesto muita gente/som alto/sair de casa.
Mas o legal de blog é isso, né?
Ouvir (ler) diretamente de quem viu ao vivo.
Boa semana, menina.
Fica com Deus.

Alexsandra Moreira disse...

Quase ligo para ir com vc, mas fiquei na maior preguiça imaginando a lotação.rsrsrsr

bjs

Geovana disse...

Oi Elaine, até que não tinha muvuca (tumulto) porque o público estava bem educado (coisa boa). Mesmo a gente não gostando tem que ir porque o outro sente falta. Lá em casa a festeira sou eu, então arrasto Rafa vez em quando e ele se diverte.

Poxa Alê, se eu soubesse tinha insistido até vc ir. O ambiente estava ótimo, bem diferente de quinta-feira.

Beijos.

Rita de Cassia disse...

Foi por causa da manta de sua mãe que conhecí teu blog. Tinha m comentário teu no Lá em casa.
Curtiu mesmo o festival hein?
bj

Geovana disse...

É verdade Rita, lembro que comentei isso lá.
Curtir muito, sim.
Bjo

Sofia disse...

Nesses festivais (quando bons,claro!)divertimo-nos imenso, não é Geova?!
Que vontade me deu de ir a um agora:(...mas claro que tinha que ser no Verão, porque agora, com o frio que estamos, não apetece sair em frente da lareira.

Beijos
Sofia

Geovana disse...

Sofia, vai guardando o dinheiro no cofrinho e pede férias pro inverno que próximo ano tem mais. São 11 anos de festival.
Beijos.

Ana disse...

Alanis aqui no Rio tá barato não...:-/

Acho que vou fazer concurso pra Salvador...:-)