sexta-feira, 17 de outubro de 2008

O Sexo na Adolescência

Sei que ninguém está livre do que aconteceu com Eloá, mas o que vejo nesse sequestro é uma antecipação da vida adulta e o envolvimento de uma menina menor de idade, que deveria estar curtindo a adolescência, com um cara muito mais velho e experiente. Não sei por qual motivo as mães têm incentivado tanto o crescimento precoce de seus filhos. As meninas se vestem e se comportam como pequenos adultos e logo são inseridas num contexto sexual adiante do seu tempo.

Conheço de perto uma menina de 15 anos que se envolveu com um homem de 40 anos. A mãe, que sempre tratou a filha como uma pequena adulta, deixando que ela acompanhasse e interferisse em todos os seus namoros, hoje está em desespero e até pensa em se mudar para impedir o namoro. A menina, criada longe do pai, tende a se envolver com um cara mais velho para suprir essa carência. Um homem que aceita e busca essa situação não pode ser, de forma alguma, normal e o desfecho pode ser perigoso.

Então, quando vejo adolescentes envolvidas em relacionamentos sexuais, me pergunto até onde a nossa sociedade é culpada e incentiva este comportamento. A doença social da falta de estrutura familiar precisa acabar. As meninas precisam voltar a curtir a infância. Separados ou juntos, pai e mãe devem ser presença constante na vida de seus filhos e saber, principalmente, que os filhos se baseiam na maneira como seus pais agem e não nos conselhos recebidos.

5 comentários:

Rosinha disse...

Falou e disse tudo. Assino embaixo.
Criança é criança, adolescente é adolescente e adulto é adulto. Nada de antecipar as coisas.

Geovana disse...

Infelizmente Eloá está morta. Não foia primeira menina a morrer por um namorado desequilibrado e nem será a última. Um sintoma de uma sociedade doente, sem dúvida.

Carla Beatriz disse...

Geovana,

A primeira coisa que pensei, ao saber que o rapaz queria reatar o namoro de três anos com a namorada de 15 anos, foi: "Mas ela começou a namorar com 12 anos um rapaz de 19 anos?! Qual é a mãe que permite uma coisa dessas?!"
Eu tive meu primeiro namoradinho aos 12 anos, mas naquela época, em 1980, o máximo que a gente fazia era ficar de mãos dadas e dançar de rosto colado. Bem diferente das meninas de 12 anos de hoje em dia ...

Sonhos de Crochê disse...

É realmente difícil imaginar que uma mãe possa "deixar" uma filha de doze anos namorar, tanto com um cara mais velho ou mais novo. Sou mãe de duas meninas e não quero nem ser eu quando essa hora chegar. Mas acontece que pergunto, podemos proibir? Se dissermos Não! eles vão atender? Existem diversas maneiras, e nós sabemos disso, de "enrolar" pai e mãe. Acredito que a mãe deve ter conversado e conversado e conversado, tentando orientar sua filha, dizendo que é tempo para estudos, passeios, brincadeiras e que um relacionamente sério não está adequado...ainda... Mas, eles escutam? Eles estão numa idade onde a verdade é a deles. Acredito até que hoje em dia seja uma pouco mais difícil que no meu tempo. Eu tive mãe presente sempre, era dona-de-casa, então estava sempre de olho. Hoje a maioria das mães trabalham fora e apasar de tentar e eu me incluo, de muitas formas acompanhar o que elas estão passando ou "penssando", sem a presença física perco muitas informações... É trabalho árduo ser mãe de meninas ou meninos, a preocupação é a mesma, constante e infinita. Pode até ser que pensamos: vamos deixar eles namorar, porque podemos ter uma controle melhor da situação. No entanto, como sabem onde e quando perdemos o controle sobre eles?!
O erro está, acredito eu, nesse fascínio que "homens" mais velhos exercem sobre meninas. É claro que tem haver com a figura paterna. A menina se sente atraída, encantada com a experiência, a maneira de agir, o estilo de vida... mas... um dia tudo isso é pouco ou pequeno, ela percebe que tem muito mais a aprender a viver e... quer largar. Aí Geo, é que complica, porque o "experiente" talvez não tenha condições de ser "deixado". Pra ele pode ser terrível viver a regeição. Então era só isso que faltava pra o "experiente" desabar. Bom tô falando a grosso modo. Seria preciso fazer um longo, longo estudo sobre isso. Também tem o fator de pessoa, cada um é cada um, não podemos generalizar, mas... no sábado após o desfecho do sequestro de Eloá, outra adolescente de dezesseis anos (se não me engano) foi morta por seu ex de vinte e dois anos, porque ele não queria mais ele.
Me empolguei!
Bjos

Pri Guti disse...

Ge, penso da mesma maneira que você e também fiquei indignada... Antes os namoros de 12, 13 e 15 anos eram inocentes, um passeio no cinema e um beijinho de tchau, hoje, já é "história"! Queremos um mundo melhor amiga. Grande beijo!