terça-feira, 6 de maio de 2008

Uma história com final feliz

Essa semana, passeando pelo blog da Carla, encontrei uma bela e corajosa história de vida e, claro, pedi a ela para divulgar aqui no blog.
CARLA TEVE, NADA MAIS, NADA MENOS QUE A CORAGEM DE FAZER UM PARTO NORMAL E EM CASA. Em Fevereiro de 2004, ela passou vários dias de ansiedade e contrações para nos mostrar que a cesariana, embora cada dia mais comum no Brasil, na maioria das vezes é desnecessária.
Este não é o primeiro parto natural do currículo de Carla, pois o Gabriel, seu primeiro filho, nasceu de parto natural. O diferencial aqui é que o nascimento de Nicole aconteceu em casa e teve todo o apoio do pai, Alexandre.
Carla faz parte de um grupo chamado Amigas do Parto. Uma ONG que incentiva as mulheres a conhecerem o próprio corpo, fazerem uma análise sobre a naturalização da vida, buscando o parto natural e em casa. Uma reflexão crítica e criativa sobre a humanização.

VEJA A HISTÓRIA COMPLETA E FOTOS DO PARTO DOMICILIAR DE MELISSA NICOLE.

Agradeço a Carla Beatriz Piuma Maise, Alexandre e seus filhos Gabriel e Nicole por nos proporcionarem estas belas histórias de vida.

Carla Beatriz Piuma Maise tem 39 anos, é secretária executiva e ativista voluntária do parto normal e da amamentação, tem dois filhos nascidos um de parto normal hospitalar e outro de parto domiciliar. Mora em Porto Alegre (RS). Email de contato: bettyrs1@gmail.com

Essa história foi descoberta quando Carla, parabenizou em seu blog, a atriz Fernanda Lima pela coragem de ter parto natural de gêmeos. Então, deixo aqui também essa famosa história de coragem que pode ser vista no blog da Carla. http://carlabeatrix.blogspot.com/2008/04/parto-normal-de-gmeos.html

4 comentários:

Carla Beatriz disse...

Oi Geo,

Ficou muito legal! Adorei mesmo, obrigada!

Só para atualizar: não sou mais casada com o Alexandre, nos separamos em 2005. De qualquer maneira, ele foi muito participativo nos partos de nossos dois filhos.

Beijos

Carla Beatriz disse...

Sinceramente? Não me considero tão corajosa assim. Nossas avós, bisavós, tataravós sempre tiveram os filhos em casa. Foi somente nos últimos 50 ou 60 anos que as mulheres foram para os hospitais ter seus filhos e deixaram tudo nas mãos dos médicos.
O parto é um evento essencialmente feminino, além de ser um ato fisiológico e normal de qualquer mulher. Nós fomos feitas para parir. Nós somos capazes de parir. As cesáreas só deveriam ser feitas em menos de 15% dos casos, como recomenda a OMS.
Eu tenho muito mais medo de ser submetida a uma cesariana, com todos os riscos para mim e para o bebê, do que ter um parto em casa.
Não pretendo mais ter filhos, mas se tivesse, com certeza, os teria em casa novamente! :-)

Geo disse...

Já fiz pequenas correções para tornar o texto atual.
Realmente não precisaria ser um ato de coragem, mas é. Os médicos inventam tanta desculpa para fazer a cesária que, na dúvida, optamos por confiar no profissional que muitas vezes nos leva a fazer cirurgias desnecessárias.
Vc fez o parto natural e deu tudo certo, mas se não desse e precisasse de uma cesária, muitos diriam: "Eu não disse que essa história de parto natural é bobagem?". É por isso que é corajosa, por enfrentar os tabus da sociedade.

Ana Cláudia Bessa disse...

A história da Carla é linda, não é?
Sou fãzoca!!!!!!!

Uma lutadora cheia de méritos para a tual realidade da nossa medicina obstétrica brasileira!

Amo-te, Carla!