segunda-feira, 3 de março de 2008

De mulher pra mulher...

Hoje começa a semana da mulher. Isso mesmo, nada de um diazinho para nós. Queremos uma semana inteira. Queremos ser lembradas pelos nossos feitos e não pelo tamanho das nossas partes. Mas é claro que toda mulher quer ser gostosa, por isso, nos cobramos tanto essa perfeição.

Uma mulher é bonita no seu jeito de falar; de andar; de querer mudar o mundo; de cuidar da casa, do marido, dos filhos e do cachorro e ainda ter um tempinho pra arrumar os cabelos e as unhas. é bonita porque sabe ensinar e aprender; porque leva o homem no bico, deixando-o apaixonado. Então me diz: Pra que ficar se torturando e ficar magérrima como a Galisteu ou a Sandi?

É claro que precisamos ter um corpo legal para nos sentirmos lindas e sexi, mas não precisamos dessa fome, dessa tortura, dessa alucinação coletiva do que é belo e tira nosso sono. Precisamos malhar, comer alimentos saudáveis, praticar algum esporte, caminhar com a família, comprar roupas que nos deixe bonita e, principalmente, não deixar que ninguém venha nos comparar com mulheres plastificadas.

Lembrem-se que não somos "gordinhas", "acima do peso", "magricelas", "gigantes" ou "baixinhas". Somos mulheres gostosas e lindas por natureza e pelas graças de Deus. O que é belo na mulher é o brilho nos olhos, a realização, a felicidade e a sensação de mais uma missão cumprida. Sejamos úteis ao mundo, sejamos felizes. Desse modo nos olharemos como mulheres bonitas. Abaixo a ditadura da fome. Cuidemos do nosso corpo de forma saudável e feliz, comendo alimentos benéficos, malhando, cuidando da pele e dos cabelos, mas nunca, em hipótese nenhuma, sejamos escravas da beleza.

Imagem: http://www.simplyeliza.blogger.com.br/2006_08_01_archive.html

3 comentários:

Sonhos de Crochê disse...

Parabéns Geovana (lindo seu nome!!!)lindo texto e importante. Sabe, olhando no espelho, hoje pela manhã, percebí, o que não foi só hoje, o quanto o tempo é cruel e passa rápido... é tanto trabalho, tantas obrigações, tanta pressão, tanta exigência... nós correndo pra dar conta de tudo e... ... o templo implacável não dá uma paradinha pra nos ajudar... Apesar de muitos e muitas dizerem que não pareço ter a idade que tenho... vou te contar, 46 é um PÊSO!!!!!!!! Mas como tenho um senso de humor meio doido, se disserem que eu tô gorda, eu digo que como muito bem, que minha cara tá manchada, eu digo foi muita praia, que meu cabelo tá branco, eu digo queria o que? quarenta e seis! E ando rindo, mas rindo mesmo. Todo dia rindo, uma vez me perguntaram se eu já acordo assim, vê se pode. É exercício, muito e continuo rindo, ás vezes de mim mesma, como agora. Não vou voltar a ser como era, isso eu sei e nem é tão ruím, só temos duas alternativas, morrer ou envelhecer e eu escolhí envelhecer, só que não tá sendo fácil. É pressão pra ser alta, magra e loira. O Pior mesmo são os comentários: teu cabelo tá branco, tá mais gordinha... e lá vou eu de novo (igual a música): queria o quê? É quarenta e seis (quase cinco de dez)

Cristiane Fetter disse...

É isso mesmo Geo,
NÓS TEMOS A FORÇA NA PERUCA.
SOMOS PODEROOOOOOOSAS.
Mas sem descuidar da gente, já que a frase diz, primeiro goste de você para poder gostar dos outros.
Beijocas

Geo disse...

Rita e Cris. A idéia do texto é essa memso: Precisamos nos valorizar do jeito que somos, mas podemos nos cuidar para estarmos sempre bem. Nem 8 nem 80, ou seja, não precisamos ser a Gisele, mas não não precisamos nos descuidar.

É claro que é bom se sentir feliz do jeito que é,senão ficamos deprimidas, mas ter um tempo para a própria intimidade é fundamental. Um tempo pra se cuidar, malhar, ler um livro, se olhar no espelho e se sentir bonita.

Não podemos ser escravas de nada, inclusive da beleza, do trabalho ou da família. Tudo deve existir com equilíbrio. Podem ter certeza que é possível.