sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Considerações finais

O carnaval da Bahia é bonito de ser ver, ouvir e brincar, mas é preciso que muitas medidas sejam tomadas para que essa cultura não se acabe. Moro em Salvador desde 1993 e acompanho sempre que posso o carnaval. Essse foi o primeiro ano que me propus a sair em bloco, pois percebi que já estava impossível brincar na pipoca desde 2006.

Todas as emissoras de TV, neste período, voltam olhares para Salvador e todos os artistas querem aproveitar o marketing "de graça". Por isso a procura para aparecer nas câmeras de TV faz com que engarrafamentos e atrasos ocorram.

Os grandes empresários, artistas e donos de bloco lotaram os circuitos, principalmente Ondina, de camarotes, espremendo os foliões que não podem pagar R$500,00 em 01 dia com Ivete ou R$80,00 com uma banda iniciante. Os foliões, por sua vez, com o consentimento de empresários ainda mais gananciosos, falsificam e vendem abadás a todo preço, como uma resposta à exclusão.

Os ricos, que antes saiam nos blocos, se isolam em super camarotes, muitos armados em área pública, ou seja, a área para o folião brincar. Bebida e comida incluida, massagem e tudo de bom para a grande elite. Um dia de camarote chegava a custar mais de R$600,00.

O carnaval da Bahia, a cada dia está mais desorganizado. Os blocos não saem no horário, só param em seus camarotes e não dão oportunidade ao pipoqueiro. Algumas medidas estão sendo anunciadas pelo prefeito João Henrique, mas será preciso uma mudança radical no carnaval para que essa festa não se acabe.

4 comentários:

Rosinha disse...

Meu carnaval foi maravilhoso e bem longe da muvuca soteropolitana..hehehehe
Passa lá no blog que tem novidades :)

Bjs!

Geo disse...

De volta à terra casal 20? Que bom que gostou da lua-de-mel. Também, no lovy, até uma cabana e uma rede. eheheheeh

Depois fofocaremos pessoalmente!

Anônimo disse...

Eu ja cantava essa bola fazia anos!!! Todos naum so os empresarios como principalmente os donos de blocos que hj naum são mais os empresarios mas os propios cantores fazem isso e olha que naum é só em Salvador naum senhor aqui mesmo em Fortal eles fazem a mesma coisa Dna Ivete que tem um bloco o Sr:Ricardo Chaves, durval Lelis e principalmente o Sr:Bel são donos dos seus propios bolcos... diga-se do "nome" pq bolco são as pessoas que o fazem. O carnaval que é uma festa do povo hj é loteado e vendidos a elite ou a poucos que passasam o ano inteirinho a pão e ovo p/ comprar um abadá. Gente onde estam as autoridades que naum veem isso? A orla maritima as calçadas publicas as ruas tomadas por uma meia duzia de aproveitadores como o nosso "famoso" MINISTRO da CULTURA, o sr: GILBERTO GIL, porque agora gil virou sobre- nome né? agora tdo mundo é GIL. Essa FESTA é do POVO ministro. E o povo onde está??? no seu expresso 222 eu naum vi nimguem alem de cantores que tbem tem seus propios trios e seus " celebridades' bbbs e gente querendo fikar famoso as custas dos coitados que pagam p/ vcs se divertirem e beberem as custas dessa gente boba que paga. Ha! e tem mais, O GOVERNO ainda solta verba p/ patrocinar o carnaval PODE??????? As eleições estam chegando ô RALÊ miseravel de SALVADOR e do BRASIL tdo. Prestem atenção olha o VOTO cambada desgraçada e vejam quem vam querer la na CULTURA no SENADO na PREFEITURA no PAIS.A praça Castro Alves é do povo??? Que POVO? O meu carnaval foi otimo comi bebi dancei pulei mas na minha casa com meus amigos nêm um centavinho pra ELES, Ô pra vcs.

Geo disse...

Anônimo

Em parte vc tem razão. Os artistas sugam tudo o que podem no carnaval, dizem um EU TE AMO e o povo se derrete.

O carnaval gera dinheiro e deve ser bem explorado, seja por artistas, empresários ou governo. O que não dá é para gerar a pirataria e a robalheira porque aí fica feio mesmo.

É preciso recuperar o carnaval do povo para que essa festa bonita que há na Bahia não se acabe.

Obrigada pela visita.